“Decidimos não fazer nada naquele instante. Queríamos proteger o esporte e salvá-lo de um grande escândalo. Por isso usei línguas angelicais para persuadir meu ex-piloto Nelson Piquet a manter a calma”, explicou Ecclestone.